Comprar Agora

3 Péssimos hábitos na condução | DICAS

Hábitos na condução, erros com o carro,

Hoje, trazemos 3 hábitos na condução que não deves ter enquanto conduzes. São erros que cometemos, muitas vezes, sem dar por isso e, sem pensar, podem causar avarias (algumas) graves. O estilo de condução de cada um influencia e os danos vão surgindo no automóvel. Na maioria dos casos, a pessoa nem faz ideia de que, fazer consecutivamente determinado ato, pode levar a avarias dispendiosas. 

Passemos então a 3 péssimos hábitos na condução mais comuns.

1º – CONDUZIR COM A MÃO NA CAIXA DE VELOCIDADES

Este é um hábito que nós também temos..! Porquê? Porque conduzimos em cidade e, na maior parte das vezes, é mais prático no pára-arranca ou nas rotundas.
Se costumas guiar com a mão pousada no manípulo da caixa de velocidades, fica a saber que é um hábito que acelera o desgaste deste componente. Além disso, não é novidade que devemos manter sempre as duas mãos no volante, por uma questão de segurança (quem se lembra das aulas de condução?).

2º – PÉ NA EMBRAIAGEM DURANTE A MARCHA/RELANTI

Um dos erros mais comuns, é repousar o pé na embraiagem quando estamos em andamento. O correto é colocar o pé esquerdo a descansar ao lado do pedal da embraiagem.
E, até pode parecer que nem estás a fazer força ou a pressionar o pedal, mas com a condução, estás distraído. Assim, muitas vezes carregas no pedal mesmo sem ‘intenção’.
O que acontece com a embraiagem é um desgaste precoce que levará à sua total substituição. Esta substituição pode ficar bem pesada no bolso… Adquire o hábito de, assim que acabares de colocar a mudança, “descansar” o pé ao lado pedal.

3º – ​’PUXAR’ PELO VEÍCULO EM FRIO

Bom, aqui não há muito a dizer. O motor funciona em pleno quando atinge a sua temperatura ideal. O óleo só vai cumprir com a sua função, que é lubrificar o motor e todos os restantes componentes, quando atinge também uma determinada temperatura. Assim, o óleo trabalha de forma adequada no auge da sua viscosidade!

Vamos então esclarecer melhor, de forma muito resumida e esquemática, as consequências de puxar em frio:

Puxar em frio, hábitos na condução

Óleo

O óleo precisa atingir uma determinada temperatura para conseguir manter a viscosidade ideal. Desta forma, irá lubrificar da forma correta todas as peças e componentes. Caso não haja repetidamente esta lubrificação, as peças começam a criar atrito ente si.

Um componente que sofre é o turbo, por exemplo.

Motor

O seu funcionamento também depende da temperatura. Na mesma linha de pensamento do óleo, o motor funciona “a todo o vapor” (caso esteja de boa saúde) quando atinge uma certa temperatura – trocando por miúdos, precisa estar quente. Se, por acaso, é habitual ‘puxares’ enquanto o motor não aqueceu, esta atitude está a contribuir para um desgaste acelerado dos componentes!

___________________________________

Que outros hábitos vocês têm? Deixem aqui os vossos comentários.

Até à próxima!

Leave Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *